Brasil monitora 5 casos suspeitos do novo coronavírus

Atualização desta terça-feira (18) traz quatro casos suspeitos no estado de São Paulo e um no estado do Rio Grande do Sul. Outros casos 45 já foram descartados. O Brasil permanece sem confirmação.

O Ministério da Saúde monitora cinco casos suspeitos do novo coronavírus no Brasil.

O monitoramento ocorre conforme informações repassadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde de todo o país. Os dados são do último balanço divulgado pela pasta nesta terça-feira (18).

Os casos suspeitos estão concentrados nas regiões Sudeste e Sul, com quatro investigações no estado de São Paulo e uma no Rio Grande do Sul. Até agora, 45 casos já foram descartados em todo o Brasil, que permanece sem registro da doença.

Fonte: Ministério da Saúde

Suspeito de matar Marielle, miliciano Adriano da Nóbrega é morto em tiroteio

Ligado ao clã Bolsonaro, o ex-capitão do Bope Adriano Nóbrega da Silva foi morto durante uma troca de tiros com a Polícia Civil do Rio. Ele foi apontado pelo MP-RJ como o chefe do Escritório do Crime, grupo de atiradores profissionais. Também é suspeito de envolvimento na morte da ex-vereadora Marielle Franco

O ex-capitão do Bope Adriano Magalhães da Nóbrega foi morto na manhã deste domingo (9) durante uma troca de tiros com a Polícia Civil do Rio. O ex-policial militar foi localizado numa área rural da Bahia, na cidadede Esplanada. A ação teve apoio da Secretaria de Estado de Segurança da Bahia.

Ele foi apontado pelo MP-RJ como o chefe do Escritório do Crime. A mãe do policial trabalhou no gabinete do atual senador Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). O próprio parlamentar fez homenagens ao ex-capitão.

O ex-militar é suspeito de envolvimento com a morte da ex-vereadora Marielle Franco (PSOL) – o crime aconteceu em março de 2018. Também integrava o chamado Escritório do Crime, grupo de matadores profissionais e que também faz exploração ilegal de imóveis.

De acordo com registros da Alerj, Flávio Bolsonaro foi o único a votar contra a proposta do deputado estadual Marcelo Freixo (PSol), atual deputado federal, para conceder a medalha Tiradentes em homenagem à vereadora quando o pessolista ocupava um cargo no Legislativo do estado do Rio. 

Em março, foram presos dois suspeitos de serem os assassinos de Marielle: o policial militar reformado Ronnie Lessa e o ex-militar Élcio Vieira de Queiroz. O primeiro é acusado de ter feito os disparos e o segundo de dirigir o carro que perseguiu a parlamentar. 

Lessa morava no mesmo condomínio de Jair Bolsonaro. Élcio Vieira de Queiroz, de 46 anos havia postado no Facebook uma foto ao lado de Jair Bolsonaro. Na foto, o rosto de Bolsonaro está cortado. 

Depois da destruição das construtoras brasileiras com a Operação Lava Jato, virá agora o golpe de misericórdia:

o mercado nacional de compras governamentais será aberto às empresas estrangeiras e o anúncio será feito por Paulo Guedes em Davos, na Suíça.

Após análise de relatórios enviados pelo Ministério da Justiça do Brasil que apontam suspeitas de corrupção quando era promotor, o vice-ministro de Política Criminal do Paraguai, Hugo Volpe, renunciou ao cargo nesta segunda-feira (20).

Lucas Bispo da Silva foi acusado de roubar uma moto BMW com base apenas no reconhecimento da vítima e versão da PM.

Foram 38 dias de angústia até que a Justiça libertasse Lucas Bispo da Silva que, aos 19 anos, entrou para a lista de detidos sem provas pela polícia militar de São Paulo. O jovem morador de Heliópolis deixou o Centro de Detenção Provisória II de Guarulhos na noite desta segunda-feira (20) e foi direto para casa, onde familiares e amigos o aguardavam para comemorar sua liberdade.

CIMI apresenta relatório que aponta aumento de casos de violência contra povos indígenas

Nos primeiros nove meses de 2019, ocorreram 160 casos de invasão em 153 terras indígenas de 19 estados. No ano completo de 2018, ocorreram 111 casos em 76 terras indígenas de 13 estados. Esses dados foram apresentados em coletiva de imprensa na tarde desta terça-feira, 24 de setembro, durante o lançamento do relatório “Violência contra povos indígenas no Brasil – dados 2018” sistematizados pelo Conselho Indigenista Missionário (CIMI), organismo vinculado à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

O Subsecretário Adjunto Geral da CNBB, padre Dirceu de Oliveira Medeiros, em nome da presidência da entidade, saudou aos participantes, profissionais da imprensa, autoridades políticas, representantes indígenas e lideranças do CIMI. Ele destacou que a CNBB é uma casa de acolhida e de compromisso na defesa dos grupos mais vulneráveis.

O relatório aponta que os povos indígenas no Brasil enfrentam um substancial aumento da grilagem, roubo de madeira, garimpo, invasões e até mesmo implantação de loteamentos em seus territórios tradicionais. Em 2018 foram registrados 135 casos de assassinato de indígenas, 25 a mais que os registrados em 2017.

Salvadorans, Washington’s Builders, Face Expulsion Under Trump

Tens of thousands of workers in and around the capital were here legally because of adversity in their homeland. Now they are fighting to stay.

  • A few minutes before going to work deep beneath Washington’s streets, the Salvadoran construction workers checked off the projects they had built for the city’s residents: storm water tunnels, new Metro lines and train stations, and shuttles at Dulles International Airport.

Now these workers are at risk of losing their jobs and being removed from the United States. They are among 400,000 immigrants from six nations whose legal immigration status, based on violence or environmental disaster in their native lands, was revoked last year by the Trump administration, which argues that conditions there have improved enough for them to return. Ler mais The New York Times

A produção de cereais, leguminosas e oleaginosas no Piauí para 2019 foi estimada em 4.422.902 toneladas em agosto. 

Isso significa uma queda de 1,7% na previsão de julho, mas ainda assim representa alta de 4,5% em relação à safra de 2018, que somou 4,23 toneladas de grãos.

Já a estimativa da área a ser colhida no Piauí foi de 1,48 milhão de hectare, 0,8% maior que a de 2018 (1,47 milhão de hectare) e 2,6% maior que a estimativa do mês de julho.

A soja, principal produto da safra piauiense, deve ter uma produção menor nesse ano. A estimativa é que sejam colhidas 2.324.775 toneladas do grão, o que significa quase 6% de queda frente a 2018. A informação foi divulgada nesta terça-feira (10), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Por outro lado, o maior aumento na produção de sorgo foi informado pelo Piauí, com a área plantada de 30.248 hectares e o rendimento médio de 2.077 kg/ha. O cereal vem ganhando espaço de cultivo no Cerrado piauiense, uma vez que é mais tolerante à falta de chuvas que o milho, portanto, permite reduzir o risco climático que é o grande desafio do bioma. 

Fonte